sexta-feira, 6 de agosto de 2010

"A Vida Do Outro"




Felipe Damasceno


Começarei começando porque só dá pra começar assim, não poderia ser de outra forma? Poderia começar pelo fim, ou pelo meio, eu sei que estou enrolando... Mas é só pra dar fôlego, tentarei ser direto, mas como? Falar de uma pessoa não é fácil, é arriscado. Como é complexo lançar impressões sobre o outro, será que é certo? Que direito eu tenho de falar de alguém? E se o outro não gostar? Me meti num buraco e tô buscando uma saída, quando achar eu aviso.

Então que abram o salão e comecem a festa porque o rei da noite, Felipe Damasceno acaba de chegar e é ele quem decide quem entra ou não nesta festa. Canceriano que não foge a regra, tem um vulcão dentro dele, mas transparece uma calma, é manso como um gato... Aliás se me perguntassem quem bicho ele é; eu diria que é um gato! (acho que todo gato é de câncer). Não revela sua alma pra ninguém, e ao mesmo tempo se entrega por inteiro, está sempre com uma sombra de mistério que aproxima e ao mesmo tempo afasta pessoas. Ele é tão calado... Está rodeado de pessoas, mas se sente só... (Você está ai? Pode me tocar... Sente o pulsar do meu coração, eu vou fechar os olhos... Me tira daqui é só segurar minha mão e sair correndo). Tenho medo da fera que se esconde nele, por muitas vezes fiquei me perguntando no que ele estaria pensando, quem é ele agora? Tenho uma vontade imensa de colocar meu Tarô pra ele, mas não posso me oferecer... (Felipe foi um toque!). A imagem que eu vejo do Damasceno é a de um dragão solitário que acaba de fugir de uma guerra, que está muito cansado e agora quer paz. Mas que paz? Em alguns casos a paz só vem com a guerra. Precisa de chão, tem medo de fincar os pés, mas agora ele tem asas e está prestes à alçar voo.


Música do Felipe

My Lady Story


IMPRESSÕES DEIXADAS

Filme: A Vida Secreta Das Palavras

Cor:Laranja Fluor

Roupa: Um Pedaço De Plástico Presso Ao Corpo

Robby: Andar Pela Madrugada

Mania: Trocar Os Cadarços Os Tênis



Carta do Felipe

O Louco

O seu grande desafio está em buscar, achar é consequência.


Um comentário:

Paulo José disse...

mais perfeito: Felipe Damas: foi tudo que coube na agenda do celular. Assim ele se torna: como que por acidente: ele é um meu incidente bom. pois que re-incida. parbéns pela cruzada, Dado!