terça-feira, 28 de setembro de 2010

Cinza e fumaça

O tempo me tragou como um jovem homem traga uma cigarro
Não passo de fumaça, ou cinzas
O agora é irreversível
Tudo passa
Até que as cinzas e a fumaça deixem de existir

4 comentários:

Silene Neves disse...

Tudo passa... Quando a fumaça dissipa podemos enxergar o que restou para recomeçar...

Beijo nessa tarde poética!
Sil

Franck disse...

Enquanto não viramos cinzas vamos fumar um cigarro?
Beijos***

Sil.. disse...

E antes que o tempo trague a gente, vemmmmmmmmmm

Vamos voar????


Beijoooooooooooo!!!!

Mente Hiperativa disse...

TUDO se acaba! Mas isso não quer dizer que não tenha valido a pena.