sábado, 23 de julho de 2011

Amy Winehouse - A corrida pelo ouro...

Esse post se deve as inúmeras publicações, matérias jornalísticas, (principalmente televisivas) posts da internet (Não tiro o meu da reta) e biografias que serão feitas às pressas, A partir de hoje dia 23 de julho de 2011 veremos distorções que serão tidas como verdades absolutas, ou não porque a cegueira do que esta por vir pode  acometer a qualquer momento.

Começou a corrida pelo ouro... Quem vai lucrar mais...? É uma pena que não se trata apenas da publicação da vida de uma artista talentosa, por trás disso tudo está a mercantilização de um ícone da música, isso visa o lucro pós-morte que tem rendido tanto. Quem disse que a morte não dá lucro! É cruel é pensar assim, é ainda mais cruel pensar que as coisas estão só começando. Morre uma cantora de sucesso e nasce um novo mito contemporâneo, que espero eu que resista como muitos outros mitos que se foram em circunstâncias parecidas resistiram. Amy Winehouse aos 27 anos morre no ápice da carreira, muito mais do que uma cantora de talento ela foi um ícone de uma geração que se entrega sem resistências maiores. O brilho não se apaga.

5 comentários:

Mente Hiperativa disse...

Na moral po, que voz essa mulher tem!!!! Perfeita! É triste como uma pessoa tão talentosa acaba perdendo a vida tão cedo, no auge da carreira.

Nao a julgo pelo seu vicio, pelas suas recaidas, afinal so quem soube a dor e a delicia de ser Amy Winehouse foi ela mesma, so ela sabe os percalços da propria vida, as dificuldades, as desilusoes e sobretudo as fraquezas.

Mesmo assim fico triste em perdermos um talento desse.

Quanto à corrida ao ouro, é fato, é lamentáve, mas muitos vão lucrar com a morte dela, vendendo seu nome, criando uma idolatria, um mito, tudo em nome do dinheiro, assim como fizeram com marylin Monroe, Michael Jackson e tantos outros que morreram e passaram a gerar ainda mais milhoes.

Mente Hiperativa disse...

a

Rosa da Rosa disse...

Linda homenagem Dario! Fiz a minha, assim que soube corri para o espelho e fiz a maquiagem, revivi o primeiro momento que a vi em "Reahab". A vida merece cuidados! O mito resistirá! Abraço, Rosa.

MOISÉS POETA disse...

Claro! o mundo é capitalista , e os que puderem vão lucrar, com certeza.

Amy viveu a mil por hora.
tinha talento de sobra. já nasceu rodeada de bons músicos de jazz .
pena que o uso abusivo de drogas pesadas podem ter causado sua morte.

bela postagem , meu querido !

um grande abraço !

Kati Froes disse...

É verdade, todo mundo quer seu pedacinho do bolo...
E é uma pena, uma pessoa de grande talento, mas que infelizmente não conseguiu se livrar de seu vício..